PRIMATO REALIZA A CONVENÇÃO DE VENDAS 2017

Com o título Empodere-se os participantes criaram a conexão do Nosso Time, Nossa Força.

Com o objetivo de apresentar um ambiente onde fosse possível a integração, acesso à informação e reflexões sobre temas que envolvem o dia a dia dos trabalhos dos colaboradores é que a Primato Cooperativa Agroindustrial desenvolveu a Convenção de Vendas 2017, entre os dias 06 à 08 de dezembro no Hotel Mabu em Foz do Iguaçu. Com o título Empodere-se, o evento proporcionou momentos transformadores aos participantes, criando a conexão: Nosso time. Nossa Força.

ROTEIRO

Colaboradores de todos os setores e segmentos da Primato saíram da sede administrativa no dia 06, na parte da manhã rumo ao local do evento. Num total de 136 pessoas, os participantes chegaram ao local, fizeram o check in e se estabeleceram.

Durante o primeiro dia de palestras e reflexões, os participantes receberam as boas vindas do diretor presidente Ilmo Werle Welter, que fez questão de agradecer a participação de todos. “Estamos muito felizes em poder realizar um evento como esse para que possamos interagir, nos conhecer melhor e principalmente, receber e refletir as informações que os palestrantes vão nos passar”.

Por sua vez o diretor executivo Anderson Léo Sabadin enalteceu a importância de aproveitar cada momento. “O propósito de estarem aqui é a integração, relação entre pessoas que trabalham na cooperativa, num ambiente onde a informação que será apresentada possa fazer de fato a transformação em nosso ambiente de trabalho, melhorando nossos processos e fazendo a Primato a melhor cooperativa”.

CENÁRIOS

A primeira palestra teve como tema “Tendências da Economia para 2018”, ministrado pelo economista Juan Jensen. Os principais tópicos foram, cenário econômico mundial, nacional, as projeções do PIB, principais produtos e destinos de importação e exportação, além das projeções sobre a política brasileira, principalmente em 2018, devido às eleições. “De forma geral, estamos vivendo um momento onde a economia retomou seu crescimento. Devido às incertezas do cenário político do ano que vem, fica mais difícil prever com mais clareza quais serão os números desse crescimento, mas a tendência é que a retomada continue acontecendo, a diferença, será em qual velocidade, dependendo de quem se eleja em 2018”.

Após a palestra houve alguns minutos de reflexões e sabatina para esclarecimento de dúvidas.

VENDAS

Com o tema “Um novo tempo de Vendas”, o palestrante Alfredo Rocha apresentou um contexto sobre atendimento ao cliente e a nova forma de relacionamento nos dias atuais. “Em uma empresa todos trabalham com o único motivo. Vender, independente do setor, afinal, a venda depende de todos”. Outro tópico explorado foi a diferença entre o sucesso e fracasso. “Mais de 50% dos profissionais não têm sucesso porque não sabem vender o que fazem, mesmo sendo os melhores”. Após a palestra houve a sabatina e reflexões.

CASE FRIMESA

A última palestra do primeiro dia foi desenvolvida pelo diretor executivo da Frimesa, Elias José Zydek, que apresentou o case de evolução e inovação que a cooperativa vem implementando com o passar dos anos. “Com o passar do tempos notamos que todos os colaboradores entendem e se tornam vendedores da empresa onde atuam”, enalteceu Elias que fez questão de frisar, “gostaria também de parabenizar a Primato pela sua Convenção de Vendas com os mais variados setores e cargos da cooperativa. Antigamente, somente os vendedores participavam e o resultado não era o esperado. Penso que todos são vendedores neste processo”. Após a explanação houve a sabatina e reflexões.

INOVAÇÃO

No início do segundo e último dia do ciclo de palestras, o tema foi “Negócios e Inovação Disruptiva”, com Arthur da Igreja. O palestrante focou na questão do tempo e como a tecnologia e a inovação avançam cada vez mais nos dias de hoje. “Os comparativos do tempo em que a tecnologia demorou para alcançar o seu ápice demonstram como a velocidade é cada vez maior. O telefone celular demorou mais de uma década para se popularizar e mais de sete anos para que os smartphones chegassem à todos nós. Hoje, um aplicativo inovador, tem seu tempo de 5 a 6 semanas para alcançar 50 milhões de usuários e a tendência é que esse tempo seja cada vez menor”, enalteceu Igreja que fechou com a seguinte reflexão, “o uso das tecnologias no mercado de trabalho é uma realidade, não tem volta, é preciso saber usufruir e melhorar nossos processos com ela, mas o que me deixa intrigado é que a mesma tecnologia não está deixando as pessoas mais inteligentes, apenas, em alguns casos, está fazendo chegar mais longe, logo, é preciso que o ser humano evolua junto com a tecnologia, aí sim, teremos uma evolução mais completa”.

OPORTUNIDADES

“O Futuro da Gestão em um Mundo de Tecnologia, Desafios e Oportunidades” com Itamir Viola, presidente da Viasoft, apresentou como é possível utilizar as tecnologias disponíveis para otimizar a gestão. “Existem inúmeros aplicativos que auxiliam e ajudam na gestão de negócios, produtos, serviços e que estão disponíveis, na maioria, de graça. É preciso estar atento e utilizar de forma otimizada, afinal, a tecnologia existe para facilitar nossa vida e conectar com as pessoas, não importa onde estiverem”.  Por fim, foi apresentado a empresa que fechou parceria com a Primato no desenvolvimento do novo software para gestão da Primato. “Em 2019 estaremos com essa nova ferramenta que trará mais dinamismo, assertividade e agilidade nas rotinas da Primato”. Houve a sabatina e reflexões.

COMPETÊNCIAS

“A Importância das Competências Socioemocionais para Transformar Desafios em Conquistas”, com Eduardo Shinyashiki foi a última palestra do evento e abordou aspectos de autoconhecimento, identificação de foco, propósito, confiança e relações humanas. “Podemos planejar nossos objetivos em tudo que queremos na vida pessoal e profissional, mas existe aquilo que não tem como ser controlado, são as interferências, algo inesperado que ocorre de forma adversa. O que ocorre é que acabamos focando nessas interferências com tanta energia, que o foco principal que é o objetivo, acaba sendo secundário e no final, apenas uma parcela de nossos objetivos são alcançados. O que precisamos é sanar as interferências, mas com o foco no objetivo”.

Houve dinâmicas e apresentação de vídeos que exemplificaram como é possível o desenvolvimento pessoal e profissional. Ao final, aconteceu a última sabatina e as considerações finais da diretoria.

PARTICIPANTES

A integração foi corrente em todos os dias da Convenção de Vendas e os participantes puderam ter uma das melhores experiências vivenciadas dentro do contexto profissional. “Estou extremamente feliz e surpreso de como a Primato pensa nas pessoas. A programação, os palestrantes e os temas foram muito bem pensados, mas mesmo falando de vendas, o foco foi nas pessoas, e isso me traz um orgulho muito grande de fazer parte de uma cooperativa que tem esses valores”, enalteceu o encarregado do setor agrícola Renan Ferreira de Albuquerque.

Por sua, o assistente técnico comercial em piscicultura, Vinicius Ricardo Calcagno Bridi, contemplou a questão da integração e da inovação. “Fiquei muito feliz e satisfeito de poder participar de evento como esta Convenção de Vendas da Primato. O que mais me chamou a atenção foi a palestra sobre a inovação da tecnologia com o Arthur da Igreja, com um linguagem clara e objetiva, foi possível compreender como essa ferramenta é fundamental em nossas vidas”.

Para o colaborador do setor de compras do supermercado, Dhoni Ribeiro Pereira, a tecnologia foi o que mais lhe chamou a atenção. “Os temas com foco em inovação e tecnologia foram os que mais brilharam meus olhos, fiquei muito grato e feliz de participar e compreender que podemos utilizar dessas ferramentas para desenvolvermos o nosso melhor dentro da cooperativa”.

 

Voltar