A DIVERSIFICAÇÃO NA PROPRIEDADE

No século passado a maioria das propriedades rurais atuavam com a agricultura como principal atividade, sendo que a pecuária era mais para um complemento de orçamento e também para usufruto das famílias que nelas trabalhavam e viviam. Com o passar do tempo, devido as mudanças climáticas e questões econômicas, houve uma mudança neste cenário. Empresas do agronegócio, especialmente as cooperativas, incentivaram uma otimização dessas propriedades, agregando atividades de pecuária como leite, corte, suinocultura e avicultura. Nasce então a expressão diversificação da propriedade, trazendo oportunidades de maior rendimento ao homem do campo, assim como um aumento da produção das cooperativas em termos de produção pecuária.

FRANCISCO BELTRÃO
Seguindo essa linha de pensamento trazemos o exemplo do produtor Jadisom Luiz Borghesan, do quilômetro 8 de Francisco Beltrão. Em uma área de 30 alqueires utilizados para agricultura, entre soja e milho, buscou na diversificação de sua propriedade para um complemento de orçamento familiar. “Nosso forte é a agricultura, porém para que possamos ter um rendimento extra, temos a pecuária de leite com um plantel de 48 animais, sendo 23 em lactação e 15 novilhas”, explicou Jadisom que complementou, “nossa média já chegou em até três mil litros de leite por mês, porém hoje é inferior, até mesmo porque não me considero um grande produtor de leite, temos a atividade como forma de diversificar a nossa propriedade e trazer um lucro extra para complementar nossa renda”. O cooperado conta que o trabalho na propriedade é feito por ele, esposa, genro e sua filha.

RAÇÕES PRIMATO
Em relação a ração da Primato, o produtor considerou que é de qualidade e fez questão de incentivar outros produtores a utilizar. “A ração da Primato é de muito boa qualidade, assim que comecei usar e notei os resultados em nosso plantel, fiz questão de contar aos nossos vizinhos e incentivá-los a experimentar, porque não iriam se arrepender”, enalteceu o cooperado que ainda complementou, “depois de um tempo muitos disseram que gostaram e iriam continuar usando a ração, assim como quando eu experimentei e segui utilizando”.

COOPERATIVA
A relação com a Primato é classificada como satisfatória por Jadisom, mesmo com o pouco tempo de atuação da cooperativa na região sudoeste do Paraná. “Estou muito contente com a relação da cooperativa, mesmo há pouco tempo em Francisco Beltrão, notamos que eles têm a preocupação com o produtor rural e essa relação é importante para nós”, enfatizou o cooperado que concluiu, “gosto de visitar a unidade na cidade, porque assim podemos conversar, às vezes aproveito compro alguma coisa que preciso aqui no sítio e o relacionamento com os técnicos e encarregados é sempre boa, acho que eles até já me conhecem bem na Primato”.

Voltar